Cidade dormitório

Na porta do fliperama dorme o menino de rua, a vida não é brincadeira.   Na porta da floricultura dorme a velha sem casa, a vida não é o mar de rosas.   Na porta da confeitaria dorme a menina doente, a vida não é doce.   Na porta da igreja vazia dorme o…

Continuar lendo Cidade dormitório

Inutilidade da poesia

A poesia não serve pra nada. Não serve pra comer Nem pra beber. Não serve pra vestir Nem pra calçar.   A poesia não toca no rádio Nem melhora a audiência da TV. Não dá lucros, Não paga impostos, Não vence eleições, Nem alucina os viciados.   A poesia é inútil, A poesia é estéril,…

Continuar lendo Inutilidade da poesia