Soneto Sertanejo

“Sertão é dentro da gente” *
Ser tão sozinho me dói
Rio que já fez enchente
A seca hoje corrói

Na seara desta vida
Ceará é o meu Saara
Um mar de areia moída
Que o vento sopra e não pára

Peixe não é passarinho
Se tropeço numa pedra
Dessas que têm no caminho

Lembro a navalha e a seda
Iguais à flor e ao espinho
Margens da mesma vereda

* Apud Guimarães Rosa

Clique e ouça em MP3

  • Soneto falado pelo autor no CD Chico Lobo e Convidados, trilha sonora da minissérie Palmeira Seca, adaptada do romance de mesmo nome.

Voltar

4670221

 

Regina Duarte: a “namoradinha do Brasil” celebra 50 anos de carreira | Sem Censura | TV Brasil | Notícias

Veja a página do livro

Desconcerto

Deu RAP na Embolada

Dupla Sertaneja

Escala Diatônica

O Cravo e a Margarida

Orquestra Animal

Família Cordofônica

Percussionice

Rock do piano