(Valter Braga/Jorge Fernando dos Santos), com Valter Braga

Clique e ouça em WMA

Eu fui à Penha pagar a promessa de amor que fiz
Beijei a fita, acendi uma vela lá na matriz
Rezei um terço ajoelhado no altar
Nunca mais nesta vida

Quero me apaixonar
Dia de festa, na procissão, carreguei o andor
Olhei a santa com devoção, mas senti pavor
O seu semblante me fez lembrar a mulher
A bandida que eu amo
Que tanto me faz padecer

Paixão assim só pode ser transa de ebó
É coisa feita feitiço de catimbó
Rogai, ó senhora!
A dor me apavora…

(Eu fui à Penha para rezar)


Voltar