Artigo 1
Fica decretado que a videira
é o mais nobre dos vegetais.

#1
Ao desembarcar no Monte Ararat,
Noé não semeou a macieira,
árvore do bem e do mal.
Ele plantou um ramo da videira,
consagrada como a árvore da vida.

#2
O prefixo do fonema
é que determina seu fruto,
assim como os feitos do homem
determinam seu caráter.

Artigo 2
Fica decretado que o vinho
é o alimento do espírito
da mesma forma que o pão
é o alimento do corpo.

Artigo 3
Fica decretado que o vinho
é o melhor amigo do homem.

#
Vinho que te quero
vinu que te quero
vena que te quero pão:
O vinho é a seiva da comunhão.

Artigo 4
Fica decidido que o vinho
deverá ter um padroeiro,
uma vez que o próprio Messias
o abençoou como símbolo do seu sangue.

Artigo 5
Fica decretado que “não será digno do vinho
quem o beber como água”
nem tampouco aquele
que nele afogar sua mágoa.

#
O vinho é a bebida sagrada,
néctar dos deuses e dos sábios.

Artigo 6
Fica expressamente proibido
dar de beber o vinho aos animais.

#
“Não atirarás pérolas aos porcos
nem coisas santas aos cães.”

Artigo 7
Fica expressamente proibido
agitar um receptáculo de vinho,
bem como tentar misturá-lo
ao gelo ou à água.

#
O bom vinho é como o óleo
que a nada se mistura.
Nem mesmo ao seu semelhante
que é feito da mesma tintura.

Artigo 8
Fica permitido a qualquer pessoa,
em qualquer época ou lugar,
converter-se ao deguste do vinho.

#
“Onde há vida, há esperança.”

Artigo 9
Fica decretado que o vinho tinto
será servido com as carnes vermelhas,
pois é ele o sangue da terra.

#
É a terra que forja na uva
o acre milagre do vinho,
da mesma forma que forja no trigo
o doce mistério do pão.

Artigo 10
Fica decretado que o vinho branco
será servido com sopas e peixes,
pois é ele o irmão-segundo da água.

#
O champanhe será servido à vontade,
pois é ele o mais fino dos vinhos.

Artigo 11
Fica terminantemente proibido
o emprego da palavra vinho
para designar qualquer tipo de imitação
à base de anilina ou similares.

#
A vulgarização do vocábulo
compromete o seu sentido.

Artigo final
Fica decretada a democratização do vinho,
com a farta distribuição do mesmo
em praças e vias públicas.

#
“Nem só de pão viverá o homem.”


Voltar

Poesia

Roberta Molina, Paulos Live, 2020

4670221

 

Regina Duarte: a “namoradinha do Brasil” celebra 50 anos de carreira | Sem Censura | TV Brasil | Notícias

Veja a página do livro

Desconcerto

Deu RAP na Embolada

Dupla Sertaneja

Escala Diatônica

O Cravo e a Margarida

Orquestra Animal

Família Cordofônica

Percussionice

Rock do piano