Poemas

"Muita gente pensa que escrever poemas é uma arte fácil.
Talvez por isso exista tanta gente escrevendo poesia por aí.
Eu mesmo comecei nesse caminho e tive a sorte de
ganhar alguns concursos ainda no ginásio. Aliás, foi isso o
que me trouxe para as letras de um modo geral. Hoje,
escrevo poesia só de vez em quando. Certas coisas só
podem ser ditas na forma de um poema ou haicai."

Ampulheta
A teia
Estatuto do vinho
Poeminha da Bárbara
Soneto sertanejo
Trindade

Ampulheta

Cai a areia
grão a grão
gota a
gota
vai
a
vida
ávida de
vinho e pão
escoa, esvai

Voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A teia

O tempo tece a teia
feito aranha invisível
e, quando se vê preso
no seu próprio fio,
a si mesmo desfia
num gesto intraduzível.

O tempo é Penélope:
à noite desfaz o que fez de dia.
Sua espera é para sempre
e, enquanto espera, fia.

Voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Poeminha da Bárbara

O pé de abóbora da Bárbara
Dá de tudo, menos abóbora

Dá laranja, banana e limão
Abacate, manga-rosa e mamão

Dá batata, cenoura e melão
Beterraba, couve-flor e agrião

Dá de tudo, menos abóbora
O pé de abóbora da Bárbara.

Voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Trindade

O caminho
A pedra
O poeta

O poeta
A pedra
O caminho

A pedra
O caminho
O poeta

Passarão caminhos
Pedras e poetas
Mas aquele caminho
Aquela pedra
Aquele poeta
Não.

 

Voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Soneto sertanejo


"Sertão é dentro da gente" *
Ser tão sozinho me dói
Rio que já fez enchente
A seca hoje corrói

Na seara desta vida
Ceará é o meu Saara
Um mar de areia moída
Que o vento sopra e não pára

Peixe não é passarinho
Se tropeço numa pedra
Dessas que têm no caminho

Lembro a navalha e a seda
Iguais à flor e ao espinho
Margens da mesma vereda

* Apud Guimarães Rosa

Clique para ouvir
Clique e ouça
em MP3
Clique para ouvir
Clique e ouça
em WMA


Soneto falado pelo autor no CD Chico Lobo e Convidados, trilha sonora da minissérie Palmeira Seca, adaptada do romance de mesmo nome.

Voltar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estatuto do vinho
                          

 

Artigo 1Fica decretado que a videira
é o mais nobre dos vegetais.
 
#1 Ao desembarcar no Monte Ararat,
Noé não semeou a macieira,
árvore do bem e do mal.
Ele plantou um ramo da videira,
consagrada como a árvore da vida.

#2 O prefixo do fonema
é que determina seu fruto,
assim como os feitos do homem
determinam seu caráter.

 Artigo 2Fica decretado que o vinho
é o alimento do espírito
da mesma forma que o pão
é o alimento do corpo.

 Artigo 3Fica decretado que o vinho
é o melhor amigo do homem.

#Vinho que te quero
vinu que te quero
vena que te quero pão:
O vinho é a seiva da comunhão.

 Artigo 4Fica decidido que o vinho
deverá ter um padroeiro,
uma vez que o próprio Messias
o abençoou como símbolo do seu sangue.

 Artigo 5Fica decretado que “não será digno do vinho
quem o beber como água”
nem tampouco aquele
que nele afogar sua mágoa.
               
#O vinho é a bebida sagrada,
néctar dos deuses e dos sábios.

 Artigo 6Fica expressamente proibido
dar de beber o vinho aos animais.

#“Não atirarás pérolas aos porcos
nem coisas santas aos cães.”

 Artigo 7Fica expressamente proibido
agitar um receptáculo de vinho,
bem como tentar misturá-lo
ao gelo ou à água.

#O bom vinho é como o óleo
que a nada se mistura.
Nem mesmo ao seu semelhante
que é feito da mesma tintura.

 Artigo 8Fica permitido a qualquer pessoa,
em qualquer época ou lugar,
converter-se ao deguste do vinho.

#“Onde há vida, há esperança.”

 Artigo 9Fica decretado que o vinho tinto
será servido com as carnes vermelhas,
pois é ele o sangue da terra.

#É a terra que forja na uva
o acre milagre do vinho,
da mesma forma que forja no trigo
o doce mistério do pão.

 Artigo 10Fica decretado que o vinho branco
será servido com sopas e peixes,
pois é ele o irmão-segundo da água.
               
#O champanhe será servido à vontade,
pois é ele o mais fino dos vinhos.

Artigo 11 Fica terminantemente proibido
o emprego da palavra vinho
para designar qualquer tipo de imitação
à base de anilina ou similares.

#A vulgarização do vocábulo
compromete o seu sentido.

Artigo finalFica decretada a democratização do vinho,
com a farta distribuição do mesmo
em praças e vias públicas.

#“Nem só de pão viverá o homem.”

 

Voltar retorno