Incluído no catálogo da FNLIJ para a Feira de Bolonha, Itália.
Selo Altamente Recomendável da FNLIJ

ABC da MPB

Paulus
Ilustrações: Andréia Resende

A música brasileira é uma das mais ricas do mundo. É admirada em vários países, mas nem sempre valorizada no Brasil. Como toda arte, a MPB deve ser respeitada, preservada e divulgada como um dos principais elementos da nossa cultura. O objetivo deste livro e do CD que o acompanha é levar aos leitores e ouvintes - e também para as salas de aula - um pouco da história dos principais ritmos, gêneros musicais, compositores e intérpretes nacionais. O disco reúne dez canções originais, cujas letras cifradas estão incluídas no livro.

 

Crítica

"Acabei de 'ouvir' o livro do Jorge Fernando dos Santos, que delícia. O CD que vem de encarte ilustra esta bela e rápida história da música brasileira que tem gosto de “quero mais”, como se dizia antigamente. É um livro elegante, fácil de ler. Cada capítulo retrata um ritmo... enfim, é uma viagem! Ideal para ensino primário ou médio, um ritmo por aula, tudo de bom. As ilustrações da Andréia Resende são gracinha. Enfim, é um livro gostoso de ter na mão e no toca-CD ao mesmo tempo. O melhor é que dá vontade de saber mais, de ir atrás. É claro que em 80 páginas não se pode contar ou cantar tudo, mas como livro de iniciação, para um primeiro contato ou mesmo como material didático matou a pau! Valoriza nossa cultura, linguagem clara e inteligente para os jovens, demorou!" - Alain Fresnot, guia Boca a Boca, 2005.

"ABC da MPB... traça uma trajetória sintética da música popular brasileira. De choro a baião, samba, bossa, marchinha e moda de viola, com um CD encartado onde composições do autor exaltam os vários gêneros abordados" - Tárik de Souza, caderno B do Jornal do Brasil, 2005.

"Com intenções didáticas, a obra, voltada ao público infanto-juvenil, embora possa ser lida perfeitamente pelos adultos, é uma introdução ao vasto e plural universo da música popular brasileira. Do samba ao choro, passando pelos sons do Nordeste e pelas caipiríssimas modas de viola, o autor relembra instantes esseciais da produção musical nacional" - Alécio Cunha, Hoje em Dia, 2005.

"Gosto do ABC da MPB porque o livro tem uma linguagem acessível, e pela forma como o autor aborda cada gênero musical. O texto resgata também a cultura popular, lembra estilos antigos e faz um elo com grupos da atualidade, o que ajuda a despertar ainda mais o interesse dos mais jovens" - Cláudia Duarte, professora de música, em entrevista a Carlos Herculano Lopes, Estado de Minas, 2005.

"O bom gosto predomina em todo o produto ABC da MPB, da finalização do livro ao disco que traz, além das letras, as cifras para quem quiser tocá-las. Sozinho ou com parceiros, Jorge Fernando dos Santos brinca com ícones ligados a cada gênero" - Clara Arreguy, Correio Braziliense, 2005.

"A obra oferece a quem lê um passeio didático pela história da música brasileira, das suas origens aos ritmos de hoje e, de quebra, traz letras cifradas acompanhadas de um CD" - Igor Valente, Diário da Região, 2005.

"O livro é bem educativo, com ares de 'primeiros passos', para os desavisados da música popular" - Bruno Nogueira, Folha de Pernambuco, 2005.

"Com uma linguagem simples, o livro passeia pela história da Música Popular Brasileira e delicia as crianças, não somente com o prazer da leitura e do conhecimento, mas também com um CD com 10 canções que exemplificam os ritmos tratados ao longo da obra" - Rio Mídia (matéria sobre a Bienal do Livro de São Paulo, em 2006).

"A proposta do ABC da MPB, do jornalista Jorge Fernando dos Santos, é mostrar aos que desejam se iniciar nos ritmos brasileiros a origem e a história dos nossos principais gêneros musicais. Um CD com canções originais exemplifica os principais ritmos enfocados no livro. Com harmonia, o autor nos apresenta do calango, gênero musical típico do norte de Minas e do Rio de Janeiro, ao samba, considerado a principal expressão da canção brasileira e símbolo da identidade nacional. Do Nordeste, os ritmos ligeiros do baião, coco, xaxado, xote e forró podem ser apreciados na composição assinada por Jorge Fernando A arte do rei do baião: 'Coco, xaxado/ Triângulo, zabumba e fole/ Numa sala de reboco retado/ A arte do rei do baião', que de quebra homenageia Luiz Gonzaga. De Água de moringa, canção que homenageia nomes do choro, uma outra palhinha: 'O Pixinguinha fez um choro: Carinhoso/ Tocou na Rádio Nacional...'. A música caipira, ou a moda de viola dedilhada pelo interior de São Paulo, Goiás,Mato Grosso, Paraná e Minas, também marca presença com melodias influenciadas pelos indígenas como o cururu, a toada, a catira e o cateretê. Como afirmou Mário de Andrade, 'O brasileiro é um povo esplendidamente musical'. Nada mais justo do que conhecer seus ritmos" -Nívia Pombo, Revista Nossa História nº 34, 2006.